Aviso: Esse post tem conteúdo explícito e material de baixo calão - Parental Advisory
  • RSS feed
  • Twitter
  • Facebook
  • Google+
  • Vimeo
 

Aviso: Esse post tem conteúdo explícito e material de baixo calão – Parental Advisory

Parental Advisory, é uma etiqueta afixada em álbuns pela Associação da Indústria Fonográfica dos EUA (RIAA). Quando a Associação considera que o álbum tem letras com o uso excessivo de linguagem obscena ele é rotulado com um adesivo.
Adivinhem qual é o rítimo musical preferido da RIAA?

Mas Rocker não para, Rocker dá um tempo e por essa razão uma vingança já era prevista.
A primeira banda a protestar contra a censura foi o Metallica, naquele álbum vulgar, chamado Master Of Puppets, já ouviu falar?
O álbum vinha com o seguinte adesivo (no formato de uma placa de pare):
“A única faixa que você provavelmente não vai querer tocar é ‘Damage, Inc’, devido ao uso repetido da infame palavra com ‘F’. Tirando isso o álbum não contém ‘merda’, ‘foda-se’, ‘mijo’, ‘boceta’, ‘filhos da puta’, ou ‘chupador de rola.”
Uma das bandas com o maior número de letras com conteúdo explícito da história é sem dúvida o Guns n’ Roses. Os dois primeiros álbuns (Appetite  For Destruction e GN’R Lies) foram devidamente adesivados para avisar a humanidade o quão perigosos eles eram para um cidadão de bem, mas é óbvio que isso não ficou assim e Use Your Illusion I e II foram lançados em 1991 com o seguinte adesivo:
“Este álbum contém linguagem que alguns ouvintes podem achar ofensiva. Eles pode se F?!*@ e comprar algo na seção de New Age.”
Em 1993 foi a vez do Spaghetti Incident (último álbum do GUNS N’ ROSES) que já saiu do forno avisando:” Cheio de assunto desagradável e letras explícitas, etc, etc, etc …. então não diga que não avisei.” Assinado por Guns n’ Fucking Roses.
As coisas para a banda do Axl não foram diferentes e o adesivo do Parental Advisory também está lá na capa do álbum mais caro da história, Chinese Democracy.
Em 1985 o Rock teve que ser defendido no Tribunal e o papel de ‘Advogado do Diabo’ coube a Dee Snider do Twisted Sister e Frank Zappa.
O réu começou sua defesa assim:
“Eu não sei se é manhã ou tarde então digo ambos, Bom Dia e Boa Tarde. Meu nome é Dee Snider S N I D E R. Me pediram para vir até aqui para expor o meu ponto de vista sobre (abre aspas) “O conteúdo de algumas gravações sonoras e sobre as capas dos álbuns conterem um adesivo com um aviso aos compradores sobre conteúdo sexual, explícito, ou outro potencial conteúdo ofensivo” (fecha aspas)”.  Antes eu gostaria de falar ao comitê um pouco sobre mim. Tenho 30 anos, sou casado, tenho um filho de 3 anos. Nasci e fui criado como um cristão e eu ainda creio nesses princípios. Acredite ou não, eu não fumo, não bebo e não uso drogas”…

O resultado foi que o Rock saiu no lucro e conseguiu sair apenas  com um adesivo como hematoma.

Veja o discurso completo em vídeo no fim desse post, mas já foi feito até um filme onde o Dee Snider interpreta ele mesmo chamado Warning: Parental Advisory. O filme ganhou o nome de Proibido para Menores e uma dublagem memorável aqui no Brasil.
Ano passado (também conhecido como 2011!) Nevermind do Nirvana foi censurado pelo Facebook por conter um bebê nú mergulhando em busca de uma nota de dolar na capa e a imagem foi removida da rede social por violar os termos de uso. Foi assim que uma capa de um álbum de 1991 passou ilesa pela RIAA para ser censurada 2011 em uma rede social que tem de tudo. Tudo mesmo!
Antes esses adesivos só serviam para fazer com que todos quisessem comprá-los. Hoje em dia álbuns com esses adesivos tem maior valor e são itens de colecionador.

Comments

comments

 

About Simone Blanche

Trabalho com marketing de conteúdo e produção de shows. Adoro quebrar regras e fugir do óbvio com trilha sonora barulhenta. View all posts by Simone Blanche
 

CONTEÚDO EXCLUSIVO PARA OVERDRIVERS NO FACEBOOK

publicidade