#OverDicas: Quer ficar perturbado? Assista ao inquietante filme, "Animais Noturnos"
  • RSS feed
  • Twitter
  • Facebook
  • Google+
  • Vimeo
 

#OverDicas: Quer ficar perturbado? Assista ao inquietante filme, “Animais Noturnos”

“Animais Noturnos”, filme dirigido por Tom Ford, veio para perturbar. O longa conta a história de Susan (Amy Adams, arrasadora, no papel de uma artista, num segundo casamento em decadência), que recebe um manuscrito de um livro de suspense, escrito pelo seu primeiro marido, Edward (vivido por Jake Guillenhaal). Susan sofre de insônia, e ao ler a violenta ficção, tem lembranças inquietantes sobre seu passado e a relação com este seu primeiro marido.

O filme traz o roteiro se dividindo em três momentos: o presente, o passado, e a história contada no livro (que também é mostrada ao espectador). Este livro, que Susan recebe, também tem o nome de “Animais Noturnos”, e nele, um pai de família (também vivido por Jake Guillenhaal), é abordado por três homens estranhos, numa madrugada, em uma estrada abandonada do Texas, e é ali que a violência e a tensão correm soltas. Os pontos altos, além deste roteiro, que traz uma história dentro de outra história, é o trabalho de edição, que rapidamente nos situa em cada um destes três momentos, muitas vezes com cortes rápidos para cada uma das três realidades, sem que qualquer um dos arcos explorados seja concluído. Ao assistir, me recordei de “Coração Selvagem” e “Cidade do Sonhos”, de David Lynch. Senti um pingo de influência de um dos meus diretores favoritos na direção de arte da película de Tom Ford.

Amy Adams, que vem num crescente nos últimos anos, pós “Trapaça”, e o indicado a melhor filme neste Oscar 2017, “A Chegada”, faz na minha opinião, o seu melhor trabalho. Sútil, sem caras e bocas, e decadente, ela consegue passar para a tela, com uma maquiagem exagerada, toda a sua inquietação de forma brutal. Incomoda. Apesar de merecer uma indicação a melhor atriz, quem ficou com a indicação foi Michael Shannon (de “The Runaways” e da série “Boardwalk Empire”), para ator coadjuvante, ao viver o policial do Texas na história do livro. Foi pouco. “Animais Noturnos” também poderia estar indicado a roteiro, edição e direção de arte.

Se quiser entrar no clima, assista ao filme como um animal noturno. Na calada da noite, e com uma boa dose de perturbação!

Comments

comments

 

About Rodrigo Pulga Joe

Cantor, compositor, entertainer e diretor de arte. Um devorador de filmes, séries, shows, músicas e baladas. Ah! Desce mais uma dose de cultura pop, please! Álbuns - Pulga Joe: www.youtube.com/pulgajoe View all posts by Rodrigo Pulga Joe
 

CONTEÚDO EXCLUSIVO PARA OVERDRIVERS NO FACEBOOK

publicidade